O Modelo LITERÁRIO CLÁSSICO DOS RETRATOS OU SEMELHANÇAS Na HISTÓRIA DE GÓNGORA MARMOLEJO

Blog

O Modelo LITERÁRIO CLÁSSICO DOS RETRATOS OU SEMELHANÇAS Na HISTÓRIA DE GÓNGORA MARMOLEJO 1

Ademais, é o único retrato que o autor, após enumerar uma longa tabela de fatos físicos e morais, insiste depois mais uma vez com a narração, dessa vez com o intuito de cessar neste momento com a crônica. Conseqüência disso é que se perde a perfeição estrutural dos retratos que foi respeitado no decorrer do texto. Um Este serviço conjunto corresponde à etapa conclusão do processo de estudo e edição crítica de crônica de Góngora Lisboa, a cargo de Miguel Donoso. 2 Ver: Thayer Ojeda, Tomás. Dicionário biográfico colonial do Chile.

3 Ver: Invernizzi. “Estrutura da História”, 1990. Ademais, conseguem ser revistos os postagens anteriores: “A representação da terra, no Chile, cinco textos dos séculos XVI e XVII”. Revista Chilena de Literatura 23 (1984): 5-37; e “”você Ilustres façanhas? O trabalhos e infortúnios?” A História do Chile, de Góngora Marmolejo”.

  • Testemunhos, 9ª série. Buenos Aires: Sul, 1975
  • 1 Territórios dependentes
  • três Zonas arqueológicas
  • Toma ônibus locais
  • cinco Descanso e segundas núpcias 1871-1872

oito Não é considerado como um segmento com o relato feito pelo cronista da expedição de Diego de Almagro pro Chile, pelo motivo de este não chegou a ser governador. Góngora Lisboa organiza os segmentos em redor dos seis primeiros governadores, os quais ele de fato serviu. 12 As cursiva são nossas. Quatrorze Há que se consignar que, apesar de essas reminiscências clássicas no texto, não temos nenhum dado a respeito se o autor recebeu algum tipo de educação formal ao longo da sua infância e juventude em Portugal. Caio Suetônio Tranquilo, De vita Caesarum (‘ Vidas dos doze Césares’).

Sobre esse gênero bem como theorized Cícero e Quintiliano. 16 Ver: Cornélio Tácito. Annalium ab excesu diviAugusti libri (‘Livros de registros desde a morte do divino Augusto’), cujos sem compreendem desde a morte de Augusto até a de Nero. Deve conferir-se que Valdivia era camarada de usar vestes de gala, vestido com o domínio, e camarada da boa mesa, traços que se são capazes de constituir em vícios contra as virtudes da humildade e da temperança. 23 O conteúdo do prazeroso governo nas crônicas adiantadas da Conquista do Chile, e especificamente em Góngora Marmolejo, que ultrapassa largamente os limites deste trabalho, e deveria ser equipamento de um estudo característico.

Bairro Sánchez, José Antonio. Introdução à Pérez de Guzmán, Fernán. Gerações e semelhanças. Ed. Barros Arana, Diego. História Geral do Chile. Díaz del Castillo, Bernal. História verdadeira da vitória da Nova Espanha. Ed. Carmelo Sáenz de Santa Maria. Esteve Barba, Francisco. Introdução a Crônicas do Reino do Chile.

Ed. Francisco Esteve Barba. Góngora Marmolejo, Alonso. História de todas as coisas que têm acontecido no Reino de Chille e os que têm governado. Invernizzi, Lúcia. “Estrutura da História de Góngora Marmolejo”. Góngora Marmolejo, Alonso. História de todas as coisas que têm acontecido no Reino de Chile e os que têm governado.

Ed. Alamiro de Ávila Martel. Medina, José Toribio. História da Literatura Colonial do Chile. Pérez de Guzmán, Fernán. Gerações e semelhanças. Ed. José Antonio Bairro Sánchez. Polegar, Fernando de. Livro dos claros homens de Castela. Ed. Miguel Ángel Pérez Priego. Vivar, Jerônimo de. Crônica e relacionamento saudável e verdadeira dos Reinos do Chile (1558). Ed.