O Custo Interno De Um Compromisso

Blog

O Custo Interno De Um Compromisso 1

A primeira marcha de Toni Roldán abriu uma decadência no Cs, que está pagando os custos internos de tua estratégia de briga para o centro-direita ao preço de desairar a ala mais progressista do partido. Roldán pertencia ao núcleo duro da Executiva e era porta-voz econômico, além de responsável pelos Programas: trata-se, por isso, de uma baixa sensível, que logo foi seguida na do deputado Javier Nart. As razões apresentadas em um caso e outro são os mesmos: discrepância com o caminho estratégico decidido por Albert Rivera. Um giro motivado pelo movimento prévio de Pedro Sánchez para conseguir A Cidade: a moção de censura acordado com separatistas e populistas.

No mesmo instante ficou truncada a relação entre o sanchismo e Cs, e essa ruptura foi elevada ao trato eleitoral na Executiva, que a aprovou por unanimidade. Também Roldán votou em prol do veto naquela reunião, como lembrou Arrimadas na sua acusação, e não tenho dúvida de que a estratégia se revelou bem sucedida em termos eleitorais. Contudo, a correlação de forças resultante obrigava os liberais a ser o mesmo de maneira indireta, com a direita radical de Vox para ocupar poder territorial.

E este entendimento é, desta maneira, mantinha-se o veto ao PSOE, tem gerado um desconforto entre alguns dirigentes críticos que acabou cristalizando em 2 respeitáveis demissões. A demissão de Rolando e Nart não pode romper com a campanha de pressão orquestrada pra alcançar que Rivera se desdiga do acordo com seus eleitores e facilite a investidura de Sánchez. A direção laranja, não só mantém as suas posições, no entanto que Rivera chegou a recusar o convite à Moncloa, convite que sim atendeu Paulo Casado ainda para reiterarle pela terceira vez sua incapacidade de abster-se.

além de uma vaga de “dedicação a vir a acordos” ofertada por José Luis Ábalos pra explodir a rachadura aberta em Cs, o correto é que Sanchez não se moveu um milímetro em direção ao centro. A Rivera lhe assiste causa no momento em que censura manobras como a de Navarra, entregue por Sánchez ao nacionalismo com o aval dos abertzales. Se você agora escolheu os mesmos parceiros em movimento, não deve prosseguir a confundir a posição pública com iscas retóricos, desmentidos pelos detalhes ali onde o PSOE decide sistematicamente pelo nacionalismo como aliado. Mas se houver um resquício sincero pra o entendimento constitucionalista, em benefício da firmeza e da moderação, Sánchez e Rivera deveriam explorá-lo com valentia para o bem de todos.

  • Cf. L’Evolution, une théorie em instabilidade, Flammarion, 1992
  • dois Separações de Panamá (1830-1831)
  • Em eslovaco: Karol Veľký
  • celebra-Se a Consulta do 9N na Catalunha
  • 22 Alfredo Palácios
  • Alfonso Martínez Banheiros
  • dois Na agroindústria, têxteis e metalurgia
  • Organizador de ações a extenso prazo

EUA. e alguns dos países da União Europeia (Alemanha, França, Itália e Reino Unido). O egito tinha em 1990 sérios desequilíbrios econômicos internos e externos: uma infraestrutura industrial organizada por Nasser de titularidade pública, de maior dimensão, obsoleta e de baixa produtividade. Um sector agrícola rigidamente sob moderação pelo estado com preços apreendidas e deficitários.

Privatizar 314 empresas públicas. Criar projetos industriais, mineiros e turísticos, assim como novos assentamentos em Toshka pra reduzir a densidade de população das margens do Nilo. O turismo é uma das principais referências de entrada de divisas do Egito, em tão alto grau por turistas em si mesmos como os relevantes investimentos realizados por cadeias internacionais de hotéis. Pela natureza da atividade de turismo, gera um número muito respeitável de postos de trabalho, os quais adicionam pessoal de: Agências de turismo, Hotéis, fabricação e comercialização de artesanato, transportes, entre algumas.

A zona sul: com Luxor, Karnak, Vale dos Reis, Abu Simbel e outras riquezas arqueológicas, e também cruzeiros no Nilo. A costa do mar Vermelho e a fração sul da península do Sinai: com costas arenosas, é um lugar famoso pela fortuna e abundância de sua fauna e flora subaquática, sendo um centro de mergulho de vasto renome. O balneário de Sharm el-Sheikh, é um ponto de referência na área, que é servida por imensos voos diretos pra Europa. Em 2008, esse ramo da economia, junto com a pesca, constituiu um 13,4 % do PIB.