Microsoft Responde Às Críticas “extremas

Blog

Microsoft Responde Às Críticas "extremas 1

o Windows 8 chegou como a revolução. Chegava robusto, no entanto não conseguiu revolucionar as vendas. Ls analistas crititaron o desafio. Microsoft promete uma transformação muito amplo, muito aproximado em estética para o seu sistema operativo móvel Windows Phone, sobre isso tudo em consequência a decepção que causou a versão do Windows Vista. Mas, as críticas negativas pro Windows 8 não se fizeram esperar. Windows 8, que acaba de atingir a cifra de 100 milhões de licenças vendidas, foi a versão mais ambiciosa do sistema operacional da Microsoft. Lançado no término do passado mês de outubro, a equipe de Redmond apostou em desenvolver um sistema operacional que servisse em tal grau para computadores que funcionam com teclado e mouse, como pra “tablets” com telas sensíveis ao toque.

Até este ponto, a equipe do Microsoft aceita as opiniões, em razão de as considera como um feedback que lhes permite ouvir a avaliação dos usuários finais e incorporar melhorias em futuras atualizações. Todavia, não entendem a crítica “excessiva” para o novo sistema operacional. Shaw anima a fazer uma “pausa” e recuperar a prespetiva do que supõe a esse novo sistema operacional, mais precisamente em concentrar-se, não os menores dados (bordas, como o chamado Shaw em sua entrada), porém no “centro”.

“o Windows oito é um objeto ótimo e está melhorando a cada dia. Dessa forma, desde o Microsoft irão continuar a melhorar o Windows 8 como fazem com o resto de seus produtos. “Haverá novos dispositivos, novos casos de uso, novos detalhes que nos farão meditar: ‘Hey, devemos fazer mais do que isso, ou menos que isso”, e o faremos. Haverá pessoas que estejam de acordo, com força e haverá aqueles que estejam em desacordo com a mesma força”, diz Shaw.

Requisitada a restauração, me respondem de modo muito subjetiva que o post era irrelevante e insuficiente acadêmico. Que a wikipédia não é referência primária. Bem. Não presto para nada esta posição que poderia demonstrar, se valeria pra alguma coisa, que é muito subjetiva e insuficiente imparcial. O caso é que não estou nada de acordo com esse apagamento. Acho que o postagem cumpre as políticas da wikipédia. E que, ademais, não tive tempo nenhum para melhorá-lo. A pergunta é: Alguém deve analisar o adicionado em massa de modelos que tem feito Xeremias ultimamente.

  1. evolução a visualização das pastas de live tiles pela tela inicial
  2. Um passo pra “inteligência artificial transparente”
  3. Camadas (layers)
  4. um Conteúdo dos arquivos
  5. Vinton Heuck – Diretor

Para mim, é um claro caso de WP:NSW, em tão alto grau em aplicação extrema das políticas pra mostrar os “bugs” do sistema (enxergar). Mas este não é o local adequado, de imediato não há mais remédio que continuar nesse lugar. Acabo de ler o artigo e é uma provocação todo ele.

Fonte primária, considerações esotéricas, e novas maravilhas, acompanhado de algumas fontes a livros novelados e insuficiente científicos. A wikipédia não é local pra lançar teorias mais ou menos misteriosas. Quanto à denúncia de que há Ferbr1, imediatamente irei estudá-lo, porque tal de que jeito está anunciado soa a sabotagem. Lendo frases como essas agora está dito tudo. O resto, pouco sério que há na página, agora está mais do que dito em muitos postagens que tem wikipédia a respeito do Antigo Egito.

Por minha quota, não é restaurado. Não é dada uma dica séria sobre o assunto teorias mais ou menos aborrecidos, pelo contrário, têm as coisas sutilmente pra condicionar o leitor. Nosso companheiro 4Lex encontrou este postagem Piramidología, neutralizado e bem escrito.

Vendo coisas como essa (que eu prontamente vi várias ultimamente), aderida por um bibliotecário com uma fusão posterior dos registos, eu me pergunto se esta política (nem ao menos convenção, nem ao menos manual de modo: política) não se compreende ou não gosta.

Se é o primeiro, espero resolvê-lo com esta chamada de atenção, e se é o segundo, torço que algum dos descontentes proponha derogarla ao invés simplesmente pasársela o arco do triunfo. Se bem que foram discutidos pela página de conversa, muito pouca gente participou disso.

Se bem que há várias coisas coerentes, não se tenha esclarecido bem isto. Com Davius temos falado como tem que organizar-se, nessa seção, e pareceu-me que esta variação introduzida pela Wikipédia:Estrutura de um post, produz certa ambiguidade de que forma organizar as seções de Referências (ou Notas) – Bibliografia – Links Externos. O camarada Davious usa uma infraestrutura peculiar, use a seção de Referência e como as tuas sub-secções: Notas Bibliográficas e Links Externos. Eu sou mais conservador, deixar separados Referências – Bibliografia – Links Externos. Mas a dúvida que trago não é tanto, se é melhor uma forma ou de outra, ao fim e ao cabo, oferece-me o mesmo.